Como podemos lhe ajudar?  Pedreiro, Eletricista, Encanador, Pintor, Gesseiro, Marido de Aluguel e Manutenção Predial

Master House Manutenção e Reformas

Tipos de telhas existentes para sua casa: veja quais são

Tipos de Telhas existentes
Tipos de telhas existentes para sua casa: veja quais são
Avalie esse serviço!
A telha é um elemento usado na cobertura de casas e outras construções. Geralmente feita em cerâmica, também pode ser produzida em uma grande variedade de materiais, como pedra, cimento, fibro cimento, metal, vidro, plástico, madeira e outros.
 
Apesar de muitos construtores só pensarem em escolher as telhas da casa quando a edificação já está quase pronta, o ideal é que a cobertura seja planejada desde o início do projeto.
 
Para evitar incômodo com as frequentes mudanças de clima (fortes ventanias ou calor excessivo), é aconselhável seguir a recomendação do fabricante quanto à inclinação indicada do produto.
 
A instalação também necessita de muita atenção. As bordas das telhas sempre deverão ser fixadas à estrutura do telhado.
 
Dependendo do tipo de telha que for utilizado em sua construção, elas podem proporcionar conforto térmico, transparência, leveza, custo/benefício e sofisticação.
 
Conheça os tipos de telhas disponíveis no mercado e verifique qual é a mais adequada para sua obra:
 
 
 – Telhas de cerâmicas: Também conhecidas como telhas de barro, elas são as mais antigas e mais utilizadas em residências. Proporcionam uma ótima barreira térmica, fazendo que a construção fique com o ambiente interno mais fresco que o meio externo. Elas são oferecidas em uma variedade de formas, que podem variar quanto ao tipo de encaixe, rendimento por m², inclinação, entre outros fatores, possibilitando assim uma grande diversidade de possibilidades arquitetônicas;
 
 
– Telhas de concreto: São as mais novas no mercado. Elas proporcionam conforto térmico e versatilidade de formas e cores. São impermeáveis, diferentemente das telhas de cerâmicas que absorvem um pouco de água. Possuem um peso/m² em torno de 48kg/m² e consumo de 10 a 15 un/m².  Como são mais pesadas, porosas e suscetíveis a umidade, necessitam de limpeza ao menos uma vez por ano. Normalmente, elas não possuem esmalte de cobertura, por isto é importante aplicar alguma resina para fazer a proteção e impermeabilização. Também são encontradas em diferentes modelos de cores e formatos no mercado;
 
 
– Telhas de fibro cimento: São as telhas de melhor custo/beneficio no mercado.  São leves e resistentes, por isto necessitam de um engradamento de telhado mais simples. Precisam ser bem fixadas nas terças para que não haja problemas com chuvas e ventos. É recomendado usar um trepasse de 15cm a 20cm com inclinação mínima de 15%. Possuem espessura de 4mm, 5mm, 6mm, 8mm e podem ser encontradas no mercado nos tamanhos próximos a 1,10m X 2,44m (largura x comprimento), dependendo do fabricante. A principal vantagem destas telhas é que elas podem ser utilizadas em coberturas de pouca inclinação;
 
 
– Telhas de vidro: As telhas de vidro proporcionam a entrada de luz nos ambientes. São usadas em conjunto com as telhas de cerâmicas ou de concreto, por isto possuem os mesmos modelos (colonial, americana, francesa, italiana, mediterrânea, etc.), em ambientes que precisam de iluminação
 
 
– Telhas de fibra vegetal: A matéria prima principal destas telhas é a fibra de celulose, que é extraída de papel reciclado e não contém amianto. São sustentáveis e podem ser colocadas sobre as outras telhas. Antes de adquiri-las, é importante verificar a dimensão e a inclinação do telhado onde serão instaladas;
 
 
– Telhas de fibra de vidro: São translúcidas e permitem a passagem de luz, podendo auxiliar na economia de energia elétrica;
 
– Telhas de PET: São práticas e proporcionam luminosidade ao ambiente agindo contra insetos e animais noturnos que buscam abrigo no forro do telhado. São similares às telhas convencionais, apresentando eficiência, excelente propriedade de fluxo luminoso, brilho e transparência, além de excelente relação custo/beneficio;
 
 
– Telhas de polipropileno: São fabricadas a partir da composição de resinas termoplásticas especiais que favorecem a luminosidade natural do ambiente. Elas permitem, em média, a passagem de 70% da iluminação natural;
 
 
– Telhas galvanizadas: São resistentes aos agressores naturais, como ventos, chuvas ou tempestades, sendo de fácil instalação. Possuem o material mais leve, o que minimiza os problemas na montagem. Também são as preferidas nas construções, devido à resistência e o custo beneficio;
 
 

Modelos de telhas:

– Marselha ou Francesa: Adequadas para regiões que apresentam ventos fortes ou nas inclinações aladeiradas, já que possui encaixe em suas bordas e relevo na parte inferior caso seja necessário prender às ripas;
 
– Colonial: Com formato côncavo, são compostas de argila e assentadas em fileiras com posições invertidas. Indicadas para escoamento de águas pluviais;
 
– Romana: De baixo custo, é um dos modelos mais populares. De formato plano, o encaixe também é feito por telhas do mesmo modelo, em fileiras invertidas;
 
– Telha Plan: Com formas retas, ela é uma variação estética da telha colonial. Tem um design simples e fácil encaixe. Possui um excelente isolamento térmico;
 
– Termoplan: Tem uma camada interna de ar para proteção térmica da telha. Possui bordas para encaixe na lateral;
 
– Telha Portuguesa: Própria para acabamentos de telhados ondulados. O encaixe é perfeito e a montagem bastante prática;
 

Complementos

– Cumeeira: É a parte mais alta do telhado, onde se encontram as superfícies inclinadas (águas). A grande viga de madeira que une os vértices da tesoura e onde se apoiam os caibros do madeiramento da cobertura. Também chamada de espigão horizontal;
 
– Espigão: Aresta inclinada, delimitada pelo encontro entre duas águas que formam um ângulo saliente. O espigão é um divisor de água;
 
 – Rincão: Aresta inclinada delimitada pelo encontro entre duas águas que formam um ângulo reentrante. O rincão é um captador de águas (também conhecido como água furtada);
 
– Peça complementar: Componente cerâmico ou de qualquer outro material que permite a solução de detalhes do telhado, podendo ser usado em cumeeiras, rincões, espigões e arremates em geral;
 
– Rufo: Peça complementar de arremate entre o telhado e uma parede;
 
– Vértice: Ponto de encontro da linha de cumeeira com uma linha de espigão;
 
– Paulista: Conhecida como telha capa, ela tem forma de meia-cana;
 

Principais pontos que devem ser observados na escolha da telha:

– Levar em consideração a inclinação do telhado;
– Nas telhas há informação sobre o grau de inclinação que são indicadas;
– Sempre observar se o produto é homologado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT);
– Analisar se o tipo de telha combina com o formato do telhado e o estilo de construção;
– Geralmente o arquiteto é o responsável por definir o tipo de telha em relação à estética do projeto;
– A qualidade do material poderá influenciar na durabilidade do produto;
 

Cuidados na instalação das telhas:

– É imprescindível contratar um profissional que entenda da estruturação da cobertura, encaixe e fixação de telhas.
– As bordas das telhas devem ser fixadas.

 

Solicite já seu serviço de telhado